Participação comunitária enriquece debate no Fórum da BR-319

Desde 2017, o Fórum de Discussão Permanente sobre o Processo de Reabertura da Rodovia BR-319 realiza reuniões mensais com diversos segmentos da sociedade para aprofundar propostas e discussões técnicas relacionadas à BR-319. Mas há um pouco mais de um ano, o espaço ganhou ainda maior legitimidade: atores locais que residem na área de influência da rodovia marcam presença nos encontros, expondo as experiências e demandas de quem enfrenta a realidade cotidiana na ponta.

O aumento da presença comunitária no Fórum contou com a colaboração do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGVces), que, desde setembro de 2019 apoia a participação de atores locais, mobilizadores e pesquisadores nas reuniões.

“Só quem mora em torno da BR, sabe o quão importante ela é para cada um de nós. Eu acho de imensa importância ouvirem nossas vozes”, enfatizou Karem Cibelle da Silva Pantoja, moradora do Projeto de Assentamento Panelão, km da BR-319, no Careiro, que não mede esforços para marcar presença nas reuniões do Fórum.

Heidy Anny Nogueira do Nascimento, moradora do Careiro, concorda com Karem. Ela não acredita em governança efetiva sem participação  popular nos debates. “Nós, moradores e moradoras das margens da BR, precisamos participar das tomadas de decisão”, enfatizou.

Já Edilise Costa, também do Careiro, relatou que o Fórum constitui um espaço de reivindicações, onde os moradores da área de influência da BR-319 se fazem ouvir. “Para nós, trata-se de um momento único no mês, pois é um espaço onde somos ouvidas como comunidades, como mulheres, como movimento social”, contou.

Para o engenheiro florestal Akis Alves, a participação comunitária nas reuniões do Fórum da BR-319 tem sido muito estratégica para o aumento da governança territorial e para qualificar o diálogo. “Assim, o processo fica mais fortalecido, pois essas pessoas trazem a sua realidade para discussão e elas também acabam tendo uma visão geral do que realmente está sendo apresentado e discutido”, afirmou.

“A diversidade de atores nas reuniões do Fórum possibilita o nivelamento das informações entre os participantes; aproxima agentes públicos, usuários da rodovia e a população que reside na área de influência da obra”, comemora o procurador federal Rafael Rocha, fundador e moderador do Fórum da BR-319.